Minha autora de cabeceira: Meg Cabot

Olááá,

Essa é a nossa coluna semanal “Meu Autor de Cabeceira”, ou como eu coloquei no título, “Minha autora de cabeceira”, já que na minha estreia eu só poderia ter escolhido uma pessoa: MEG CABOT!

Descobri várias coisinhas legais que eu não sabia durante a minha pesquisa…

Meg Cabot!

Meggin Patrícia Cabot (ou como ficou conhecida, Meg Cabot) nasceu em Blooming, Indiana, no dia primeiro de fevereiro de 1967. Quando jovem, adorava ler Jane Austen, Judy Blume e Barbara Cartland. Nunca gostou muito do High School (e provavelmente é por isso que algumas protagonistas das suas histórias também sofrem nessa época). Ela se formou em Artes na Universidade de Indiana. Meg escolheu essa faculdade porque um garoto que ela conheceu em uma festa a aconselhou a não estudar nada relativo à escrita, porque isso tiraria o amor que ela tinha em escrever. Ela acreditou e acabou perdendo todo o amor que ela tinha pela arte.

Após a graduação, Meg se mudou para Nova York, com o objetivo de tentar

Meg e a sua gata, Henrietta.

uma carreira de ilustradora. A ilustração, entretanto, cedeu logo lugar à verdadeira paixão de Meg, a composição literária. Ela arrumou um emprego de assistente administrativa num alojamento de estudantes universitários  escrevendo sempre que tinha oportunidade. É interessante comentar que Meg acabou encontrando novamente o tal garoto da festa e no dia primeiro de abril eles se casaram! “O dia da mentira” (April Fool´s Day) foi escolhido já que o marido da Meg acreditava que somente tolos (fools) se casariam! Atualmente, Meg morta em Key West, Florida, com o seu marido e seus dois gatos, Henrietta (que tem somente um olho) e Gem.

O primeiro livro publicado foi “Where Roses Grow Wild”, escrito com o pseudônimo de Patrícia Cabot, quando ela tinha 30 anos. Demorou três anos, em que ela mandava cartas diariamente, para conseguir um agente, e mais um ano para encontrar alguém que a publicasse. Desse dia até hoje, Meg publicou muitos livros, já passando de 50. A sua série mais famosa com certeza é “O Diário da Princesa”, principalmente por causa do filme, com o mesmo nome, que foi lançado em Agosto de 2001. Como fã, já vou avisando que o filme é bem diferente do livro, apesar de ser muito fofo (e eu adoro!). Em 2004, foi lançado uma continuação para a série, “O Diário da Princesa 2- O casamento real” e esse é totalmente diferente dos livros. E no ano passado, no Disney Channel, foi lançado o filme “Avalon High”, baseado no livro de mesmo nome. Mais uma vez, a história ficou totalmente diferente do livro.

Mia, Lilly e Michael, do filme "O Diário da Princesa".

Os livros da Meg podem ser divididos em três faixas etárias.  Alguns livros são para crianças, como a série “As leis de Allie Frinkle”. Eu li o primeiro livro dessa série e é FOFO DEMAIS! Outros são para jovens leitores, como a já citada série, “O Diário da Princesa” (essa série eu recomendo que todos que queiram conhecer a autora leiam) e “Desaparecidos”. Também dou destaque para a série “A Mediadora” e o romance histórico “Victoria and the Rogue”. E por último, os livros para adultos (e sim, como a categoria diz, contém cena para adultos) e eu destaco a série “Garoto” (“O Garoto da Casa ao Lado”, “Todo Garoto Tem” e “Garoto Encontra Garota”), os livros da série “Tamanho 42 não é gorda” e o livro “Ela foi até o fim”. Apesar do roteiro de algumas histórias serem considerados “clichês” por algumas pessoas, o interessante é a forma que a Meg consegue nos prender na leitura, seja pelo humor ou por personagens cativantes (alguém falou Michael Moscovitz aí?). Afinal, quem nunca quis ser uma princesa?

Meg Cabot (e livros da série "Harry Potter") lá atrás! Aliás, ela é uma grande fã da J.K.Rowling...

E em Setembro de 2010, Meg veio ao Brasil para a Bienal do Livro no Rio de Janeiro (como eu comentei nesse post) e também visitou outras cidades, como São Paulo. A Meg tem uma comunicação tão boa com os fãs, que ela pediu sugestões de roupas que ela deveria usar aqui! Além disso, ela comentou várias coisas no blog e no Twitter. O carinho que a Meg tem com os seus leitores é algo que a gente, infelizmente, não percebe sempre em todos os autores.

Do site da editora inglesa da Meg, tem duas listas super interessantes! Então, termino essa coluna com algumas respostas da Meg que eu simplesmente ADOREI e que demonstra muito bem como é a autora! Os comentários em itálico são meus!

10 coisas que você nunca soube sobre Meg Cabot:

3. Meg escreveu todos os seus livros na cama e diz que a melhor coisa de ser uma escritora é que ela pode vestir seus pijamas no trabalho.

5. O maior feito da Meg até agora foi passar em Álgebra e possuir a sua própria casa.

6. Star Wars mudou a sua vida quando ela tinha 11 anos de idade. Ela diz que uma grande influência para ela foi o diretor do filme George Lucas, porque quando ela assistiu Star Wars pela primeira vez, ela percebeu que você pode ganhar dinheiro inventando coisas.

(E tem muitas referências dessa série em “Diário da Princesa”!)

10 razões por que a Meg Cabot escreve para adolescentes:

9. Os seus leitores falam de coisas interessantes, como o que aconteceu no episódio de The OC na noite passada e “Você acha que esse garoto gosta de mim?”.

(Realmente, um dos pontos positivos da Meg é toda a cultura pop que ela coloca nos livros, fazendo com que as suas personagens fiquem mais reais. E a Meg adora cultura pop, tanto é que ela sempre posta sobre isso no seu blog!)

7. Se você comete um erro em um livro para adolescentes, os seus leitores não vão hesitar em fazer com que você saiba disso.

6. Eles também não irão hesitar em fazer com que você saiba que o seu livro foi tão bom, que eles o leram em noventa minutos enquanto eles ficaram na Barnes and Noble, e então eles não precisaram compra-lo!

5. Eu tinha que fazer pesquisa para os meus romances históricos, então eu tinha que ir a biblioteca. Para fazer a minha pesquisa para adolescente, eu só tenho que ligar na MTV e está tudo lá!

4. Escrever para adolescents é uma das poucas maneiras que você realmente pode ter algum lucro tendo uma voz interior de aproximadamente 14 anos de idade.

3. Você pode se livrar de todos os traumas que sofreu como adolescente, só que dessa vez, você pode dar a todos eles um final feliz.

2. Você pode se vingar de todas as líderes de torcida que foram malvadas com você no Ensino Médio, modelando personagens parecidos com elas.

1. Eu consigo encontrar outras pessoas que amam livros para adolescentes – adolescentes, professores, bibliotecários e leitores adultos também!

7 respostas em “Minha autora de cabeceira: Meg Cabot

  1. Ok, primeiramente se é fã assumida de JK Rowling, eu já admiro porque tem bom gosto hahaha. Dos livros da Meg eu só Diário da Princesa até o 4, se não me engano. Acho interessante ressaltar que pra quem tá começando a ler inglês e/ou se preparando pra fazer um intercâmbio ou uma viagem internacional, eu também recomendo ler Meg Cabot na língua original. Não é uma leitura difícil com palavras rebuscadas, e me ajudou muito a “entrar no clima” antes de me mudar pros EUA. A forma que ela escreve é realmente bem divertida hehe. Quero ler outros livros dela, assim que encontrar tempo pra deixar minha Jane Austen de lado um pouquinho.
    E uau, ela mora em Key West! Super hip a Meg haha adoro!

    Amei a coluna Lany, vai ser difícil superar semana que vem hehe

    • Ela é super fã da J.K.Rowling! Fica sempre falando dos filmes e livros no blog dela hahaha!
      (Inclusive, no Diário da Princesa, a Mia, quando faz uma lista dos casais que não podem se separar, coloca Ron/Hermione!)
      Realmente, os livros dela são fáceis para ler em inglês. É ótima para quem quer treinar ou se a pessoa está querendo fazer um intercâmbio. Ela é super atual no que está acontecendo e nas gírias e tal (claro, se pegar um livro recente dela, rs!)

  2. Ah, o primeiro livro que li dela foi Ela foi até o fim. Realmente, como sabia que ela escrevia YA, fiquei surpresa com o conteúdo sapekenha do livro. hahahaha! Mas adorei!
    Tenho mais dois dela em casa, que são YA e que estão na minha lista para ler, mas o que eu queria mesmo era esse romance histórico Victoria and the Vogue e a coleção Garoto – que é muito cara, aquele Todo garoto tem estava uns 47 reais da última vez que vi!!!.
    Aliás, o único defeito dos livros da Meg que achei até agora foi esse, o preço hehehe. rsrs

    • Eu fiquei assustada com o conteúdo sapekenha do “Ela foi até o fim”. Achei que estava lendo um livro errado HAHAHA!MAs…er…Esse é um dos livros da Meg que está na minha lista de favoritos!XD
      Realmente, os livros da Meg são bem caros, principalmente os livros para adultos, que normalmente são maiores… Alguns eu acabei esperando uma promoção para comprar!

  3. Eu nunca li Meg Cabot *vergonha*, mas minhas alunas adoravam e os livros pareciam muito legais pelo que elas falavam. Um dia eu crio vergonha na cara e vou ler Meg Cabot. Prometo.

  4. Adoro Meg Cabot!!!
    Adorei as curiosidades sobre ela, já que não conhecia muito sobre a autora…
    Deu pra perceber que ela se inspirou no próprio primeiro emprego (assistente administrativa num alojamento de estudantes universitários – Heather Wells!!) e em muitas outras experiências da sua vida. Acho isso muito legal!!
    Adorei o post, Lany!!! =)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s