Meu autor de cabeceira: Jack Kerouac

Jean-Louis Lebris de Kerouac nasceu em 12 de março de 1922, em Lowell, Massachusetts. Teve uma infância muito séria. Era extremamente dedicado à mãe. Estudou em escolas públicas e católicas e jogava futebol, que foi seu passe de entrada para a Universidade de Columbia,em Nova Iorque.

Foi em Nova Iorque que conheceu seus companheiros delinqüentes Neil Cassidy, Allen Ginsberg e William Burroughs que, mais tarde, junto com ele, seriam os maiores expoentes da geração Beat. All human beings are also dream beings. Dreaming ties all mankind together.

Off-Topic: Comercial do Nook

O Nook – leitor eletrônico da Barnes & Noble – tem uma nova propaganda muito interessante. Ao invés de focar no produto, suas qualidades e especificações técnicas, ela foca no prazer da leitura, seja através de um livro normal ou da utilização de novas tecnologias. Ponto para a B&N!

Obrigada pela indicação, Sabrina!

Resenha: Feios

Eis aqui a resenha de um livro indicado pela Melissa, do blog Livros de Fantasia.

Tally está prestes a completar 16 anos, e mal pode esperar. Não para dar uma grande festa, mas sim para se tornar perfeita. No mundo de Tally, fazer 16 anos significa passar por uma operação que o transformará de “feia” em um ser incrivelmente belo e perfeito, e lhe dará passe livre para uma vida de glamour, festas e diversão, onde seu único trabalho é aproveitar muito.

Mas Shay, uma das amigas de Tally, não está tão ansiosa assim: prefere se arriscar fora dos limites da cidade. Quanto Shay desaparece, Tally vai conhecer um lado totalmente diferente desse mundo perfeito – e, acredite, não é nada bonito. [Fonte]

Continue Lendo

Resenha: Will Grayson, Will Grayson

Depois de me deliciar com Quem é Você, Alasca? (leia a resenha aqui), essa semana resolvi ler meu segundo livro do maravilhoso John Green. Will Grayson, Will Grayson foi escrito por Green e David Levithan e lançado em Abril de 2010 nos Estados Unidos.

Em uma noite fria, no lugar mais improvável de Chicago, dois adolescentes – ambos chamados Will Grayson – estão prestes a se encontrar. À medida que seus mundos se chocam e se entrelaçam, os Will Graysons vêem suas vidas indo em direções novas e inesperadas, levando à encontros românticos e à produção épica do musical adolescente mais fabuloso do mundo. [Fonte]

Após terminar de ler Will Grayson, Will Grayson eu não sabia se ria, chorava ou se subia na mesa e começava a cantar alguma música de Wicked ou Grease. Porque foi assim que me senti durante toda a leitura desse livro. Os Will Graysons dessa história não têm muita coisa em comum: eles dividem o nome e a tentativa de saber quem eles realmente são, e não é isso que ser adolescente significa? Tentar descobrir-se, entender o mundo, entender a si mesmo?

Being friends, that’s just something you are.

Resenha: O Rei do Ferro

 Meghan Chase tem um segredo e um destino que ela nunca poderia ter imaginado… Algo sempre pareceu fora de lugar na vida de Meghan, desde que seu pai desapareceu diante de seus olhos quando ela tinha apenas seis anos. Ela nunca se encaixou perfeitamente na escola.. ou em casa. Quando um estranho começa a observá-la de longe e seu melhor amigo torna-se estranhamente protetor, Meghan percebe que tudo que ela conhece está prestes a mudar. Uma peça importante em uma guerra mortal agora Meghan vai descobrir até onde ela pode chegar para salvar alguém a quem ama, o que ela está disposta a enfrentar para destruir uma criatura que ninguém antes havia ousado enfrentar… e até onde ela lutaria para conquistar o amor de um jovem príncipe que preferiria vê-la morta ao invés de deixá-la tocar seu coração de gelo. [Fonte]

Continue Lendo