Resenha: Sussurro (Hush, Hush)

“Nora é uma menina responsável. Aos 17 anos, ela tira boas notas e sempre avisa à mãe aonde vai e o que está fazendo. Nem mesmo garotos a fazem perder o foco nos estudos. Até porque, apesar das tentativas de sua melhor amiga, Vee, de lhe arrumar um pretendente, ela nunca se interessou por ninguém na escola. Pelo menos não até conhecer Patch, seu novo colega na aula de biologia. Ele parece estar em todos os lugares e saber tudo sobre ela. Seu jeito ao mesmo tempo sedutor e perigoso faz com que Nora fique imediatamente intrigada. E encantada. É então que eventos estranhos começam a acontecer. Um homem usando uma máscara de esqui salta diante de seu carro, seu quarto é invadido e aparentemente alguém está tentando matá-la. Nora não sabe em quem confiar. Quando Vee conhece dois novos rapazes e tenta arranjar um encontro, as coisas só pioram. Nora está assustada a maior parte do tempo. Patch é o da máscara de esqui? Ou será Elliot, o novo garoto com quem Vee quer que ela saia? Em sua busca por respostas, Nora está prestes a se descobrir no centro de uma batalha ancestral entre seres imortais e anjos caídos – uma disputa que não se resolverá sem sacrifícios.”

A capa da aclamada série Hush Hush nunca me chamou a atenção. Talvez por isso eu nunca tenha sequer lido a sinopse ou me interessado em ler o livro. Não foi até a Sabrina do Café com Blá Blá Blá começar a falar “Patch isso, Patch aquilo” que eu resolvi conferir. Num sábado chuvoso em que eu me encontrava de ressaca, impossibilitada de fazer qualquer coisa que envolvesse mexer qualquer parte do meu corpo e procurando uma leitura leve pra me distrair, conheci Nora e Patch.

A história não traz nenhum elemento diferente do que estamos acostumados na literatura jovem atual. Sussurro envolve romance, seres sobrenaturais, aventura e mistério, ou seja: a fórmula do sucesso! E Becca Fitzpatrick consegue fazer o romance entre o anjo caído e a humana funcionar. Sua narrativa não é brilhante; pelo contrário, é um tanto quanto presa às vezes, como se ela pudesse ir tão mais longe caso ousasse um pouco mais. Mas os personagens são cativantes e o enredo é interessante. Nora e Vee são garotas normais, que vão às compras na Victoria’s Secret e têm contas no Facebook. Patch é exatamente o tipo de cara que sua mãe disse pra você ficar bem longe, e temos que dar crédito à Nora por tentar.

Num geral, eu gostei bastante do livro e logo encomendei sua continuação. Hoje, mal posso esperar pelo lançamento do terceiro livro da série. Considerando que Sussurro é um livro leve, sem grandes pretensões além de entreter, é possível se deliciar – e muito – nessa história sobre anjos caídos e seus descendentes.

Ficha Técnica
Título: Sussurro (Série Hush Hush #1)
Autor: Becca Fitzpatrick
Editora: Editora Intrínseca
Tradutor: Lívia de Almeida
Páginas: 264
Classificação: 3 1/2 estrelas

8 respostas em “Resenha: Sussurro (Hush, Hush)

    • Hahahaha tudo culpa sua! Mas era bem a leitura leve que eu tanto adoro e estava precisando! O duro com séries assim é realmente o tempo de espera… Outubro está muito longe ainda haha

  1. Eu já li algumas resenhas sobre Sussurro, ainda estou indecisa se devo partir pra onda dos anjinhos (ainda tem aquele Fallen). Mas já li Blue bloods que mistura algo de vampiro com anjos… Nunca se sabe. rsrs

    Mas Ily, vc viu quantos livros sem ler eu estou lá em casa? Acho que esse vai ter que esperar um pouco. hahaha

    • Então, todo mundo que eu conheço que leu Hush Hush e Fallen diz que Hush Hush é melhor. HH também não estava na minha lista, mas sabe aqueles dias que você não quer nada mais sério pra ler, só uma leitura fácil, rápida e que vai manter tua mente ocupada? Isso é Hush Hush haha.

      E sim, eu vi. Aqui não tá muito diferente, mas de alguma forma eu acabo sempre passando os novos livros que quero ler na frente daqueles que eu já tenho haha. Vai entender! Boa sorte!

  2. Confesso que tenho uma certa resistência com esses livros anjos/vampiros/zumbis/lobisomens/aberrações mas já que foi você que recomendou, Ily, eu dou um crédito.

    • Eu também tenho Mel, tanto que demorei séculos pra me render a esse. Não é maravilhoso, não é uma obra-prima e não é algo que vai te deixar completamente encantada. É água com açúcar, fácil de ler e rápido. Eu não tinha grandes expectativas então achei bem bacana, mas não é um livro com lugar de destaque na minha estante, só um livro pra passar o tempo. Acho que se for lido como tal, é interessante.

  3. Pingback: Ano Novo, Lista Nova! | Por Essas Páginas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s