Resenha: O Circo da Noite

“O circo chega sem aviso. Nenhum anúncio o precede. Ele simplesmente está lá, quando ontem não estava. Dentro das lonas listradas em preto e branco está uma experiência única cheia de maravilhas de tirar o fôlego. Ele se chama Le Cirque des Rêves, e abre apenas durante a noite.
Mas nos bastidores, há uma ardente competição – um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, que foram treinados desde a infância expressamente para esse objetivo por seus instrutores inconstantes. Sem que eles saibam, esse é um jogo do qual apenas um pode sair vivo, e o circo nada mais é do que o palco para uma excepcional batalha de imaginação e determinação. Sem conseguir evitar, Celia e Marco se apaixonam perdidamente – um amor profundo e mágico que faz as luzes tremerem e a sala esquentar quando suas mãos simplesmente se encostam.
Amor verdadeiro à parte, o jogo deve continuar, e os destinos de todos envolvidos, desde os extraordinários circenses até o público, estão em jogo, suspensos tão precariamente quanto os ousados acrobatas.
Escrito em uma prosa rica e sedutora, esse livro mágico é um banquete para os sentidos e para o coração.”

Eu perdi a conta de quantas vezes peguei The Night Circus na livraria e andei com ele nas minhas mãos pra cima e pra baixo, apenas para deixá-lo de volta na prateleira e ir embora com uma dor esquisita no peito. Também perdi a conta de quantas vezes me perguntaram qual a história desse livro pra eu desejá-lo tanto e eu tive que dizer “mas isso importa?”, esperando que quem quer tivesse feito a pergunta fosse entender meu desejo de tê-lo em minhas mãos apenas olhando para a capa. Pois foi ela que me atraiu pela primeira vez nos meados de Setembro de 2011, fazendo com que eu me esquecesse da importantíssima lição aprendida ainda nos braços de minha mãe: nunca julgue um livro por sua capa.

E ainda assim, algo sempre me impediu de comprá-lo. Dificuldades financeiras, inúmeros livros a serem lidos, apostas feitas com o intuito de testar minha força de vontade. Foi somente no Natal que eu finalmente coloquei minhas mãos em um exemplar que graças à uma amiga minha posso chamar de meu. Era o livro que eu estava esperando por meses, aquele que eu sabia que seria o melhor livro do ano, e ainda assim… eu não o abri. As expectativas eram grandes e o momento não parecia certo. Me distraí então com contos de Natal e histórias de assassinatos em Londres, esperando o que restava de 2011 se esvair. Quando o novo ano chegou, minhas desculpas acabaram. Da maneira que eu vejo, o primeiro livro do ano não pode ser qualquer um que você pega por acaso na prateleira: ele tem que ser especial, escolhido com cuidado. Superstição, eu sei, mas é um luxo que eu gosto de me dar. Sendo assim, no dia 01/01/2012 eu abri minha cópia de The Night Circus pela primeira vez, mergulhando de cabeça em seu encanto e beleza.

The Night Circus não é uma história de ação. Não é um thriler e não é fantasia. Não é um romance, embora tenha uma história de amor em suas páginas. Também não é a história de Marco ou de Celia. The Night Circus não é nem mesmo a história do desafio ao qual ambos estão permanentemente ligados. The Night Circus é a história de um Circo como nenhum outro. Suas únicas cores são preto, branco e cinza, e seu horário de funcionamento é do pôr do sol ao nascer do sol. Não há elefantes e leões fazendo truques nem palhaços escondendo o rosto por trás da maquiagem tentando arrancar risadas do público. Ao invés disso, há mágica fantasiada de ilusão, um castelo de sonhos construído pelos participantes do desafio com o intuito de encantar um ao outro, mas cujas torres se estendem a ponto de fascinar milhares de pessoas ao redor do mundo.

Dentre os diversos personagens encantadores dentro de uma história ainda mais encantadora, nenhum é mais peculiar e cativante do que o próprio Circo. O fascínio que ele exerce sobre as demais personagens – e o leitor – é a verdadeira magia do livro de estréia de Erin Morgenstern, e a possibilidade de que ele deixe de existir, de que ele se torne nada mais que um mito é insustentável. The Night Circus – assim como o Circo em si – é um livro que chega sem aviso e te domina. É um livro para ler, aplaudir de pé e ir embora ao amanhecer esperando voltar na noite seguinte.

Ficha Técnica:

Título: The Night Circus (O Circo da Noite)
Autor: Erin Morgenstern
Editora: Intrínseca (lançamento em 2012)
Páginas: 387
Avaliação: 5/5 estrelas

Onde Comprar: Cultura // Book Depository

13 respostas em “Resenha: O Circo da Noite

  1. Então, fui ver na saraiva e na cultura (só por curiosidade, vc sabe. rs) e achei q nao ia encontrar em estoque esse livro em inglês. Não é q eles tem? Mas nossa, tá mto caro!! >.<

    Falando do livro, esse livro não faz parte de uma coleção, né? Ele parece ser filho único e confesso que sinto falta de livros assim. rsrs

    • Ele é caro até aqui, Lu… mas deixa eu falar, vale cada centavo, viu? É um dos melhores livros que já li na minha vida!

      E não, ele é não é parte de nenhuma série. É um livro único, com começo, meio e fim, embora não dê pra perceber bem o começo e o meio enquanto se está lendo. Simplesmente maravilhoso!

  2. Nossa, Parceira. Eu já li várias resenhas suas, mas essa acho que ganhou de todas no sentido de paixão que você colocou em suas palavras – exceto, talvez, de quando você fala de Harry Potter e do Peeta! hahahaha😀
    Mas, puxa, fiquei super curiosa agora. E ainda bem que vai ser lançado no Brasil!
    Como a Lucy disse, ele me pareceu filho único, e achei isso mais encantador. Sinto falta de livros assim também.

    • Awww Parceirinha! Harry Potter não tem nem o que falar né, e Peeta… bem, é o Peeta… mas The Night Circus é apaixonante nesse nível, realmente. É mágico e encantador e fascinante. E simples! É extremamente simples e puro e de uma beleza extremamente cativante. Eu não sei quando vou ler outro livro assim…

      Inclusive, tem uma parte na qual os fãs do circo são descritos… e eu me identifiquei TANTO! Vou ver se acho pra você depois!

      • Aquela parte que você me mostrou é linda. Eu realmente me identifiquei também. É a gente com Harry Potter! *_________*

      • Provavelmente vai ser o primeiro livro que vou comprar esse ano (dia 1º de fevereiro. u__u)

  3. Ai que lindo!!!
    Eu fiz isso com The Scorpio Races também!! Terminei Lola dia 30 e fiquei enrolando dia 31 só pra poder começar o livro da Maggie no dia 1º!! Hahaha…
    Ain, Ily… Como não querer ler esse livro depois da sua resenha??? Ok, tudo bem que eu quero lê-lo desde a primeira vez em que você falou dele, mas… mas… Ahhhh!!!
    Espero ler em breve!!
    Beijos!!

    • Eu espero que você leia em breve! É muito lindo… consegui o audiobook com o Jim Dale narrando… e pela primeira vez, a voz dele não substitui a voz na minha cabeça. Tô vendo que vou ter que reler muito em breve hahaha (apesar de já estar ouvindo o audiobook e tudo mais)

    • Thanks, Lica! Olha, se não conseguir em inglês antes, vale a pena esperar o tempo que for viu… um dos melhores livros que já li na vida!

  4. Ele terá continuação sim! Pelo menos, é o que dá a entender (e acho que a autora já falou isso), mas ele se sustenta muito bem como um livro único. Eu estou fascinada pelo circo, encantada por ele. Chorei, me emocionei, me entreguei e me considero agora uma reveurs. Uma parte do circo está dentro de mim, viajando por aí na locomotiva que leva o circo pelo mundo…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s