Evento: Lançamento de The Fault in Our Stars

Ontem foi o lançamento de The Fault in Our Stars, o novo livro de um dos meus atores favoritos, John Green. Para promover o livro, John saiu em uma book tour com seu irmão Hank, e a primeira parada dos vlogbrothers foi em Boston. Logo que a tour foi anunciada, eu comprei meu livro (ingresso para poder entrar no evento) e ontem à noite finalmente a hora chegou!

O evento estava marcado para às 19:00 e começou pouco tempo depois, com o Hank Sock apresentando John Green. Mr. Green entrou no palco para alegria geral das (cerca de) 500 pessoas no auditório. Extremamente formal vestindo um terno cinza, ele leu um pouquinho do capítulo 2 de The Fault in Our Stars. Hank então subiu ao palco e cantou uma música que compôs especialmente para o livro.

A noite seguiu com John e Hank respondendo a perguntas dos fãs, e o ponto alto foi quando John anunciou que sua esposa não aparecia nos vídeos, mas que ela estava ali e queria subir no palco e dar um oi para a platéia. Todo mundo foi à loucura – inclusive eu – porque a Yeti (como é conhecida pelos nerdfighters) realmente nunca dá as caras. Eis que então ninguém mais ninguém menos do que Hank Green sobe ao palco, usando uma peruca loira e um tutu azul para cantar mais uma música. O riso e o aplauso se misturaram no auditório, enquanto câmeras trabalhavam incessantemente tentando registrar o momento para a posteridade. Após a música, John Green se vangloriou de ter enganado a todos nós. Muito bem, Mr. Green, muito bem!

Outro momento inesquecível da noite foi quando John falou sobre Esther Earl, a quem o livro é dedicado. Esther era uma nerdfighter de Massachusetts que faleceu em 2010 vítima de câncer. A família de Esther estava presente e o público os aplaudiu de pé, por todas as coisas que Esther fez por essa comunidade, pela inspiração que ela foi e continua sendo para todos que tiveram a oportunidade de conhecê-la. John Green foi uma dessas pessoas. Ele disse que seu novo livro não teria sido possível se ele não tivesse conhecido Esther, mas que gostaria de lembrar que o livro não é a história de Esther, mas sim uma obra de ficção na qual ele vem trabalhando desde muito antes de conhecê-la.

Antes das 21:00, os irmãos Green se dirigiram à uma mesa no corredor para assinar os livros e CDs. E nós esperamos. E esperamos mais um pouco. E só para as coisas não ficarem muito monótonas, nós esperamos mais um pouco. Já passava das 23:00 quando entramos na fila, onde tivemos que – adivinhem – esperar novamente, por mais de uma hora. Mas sempre com bom humor. Logo após passar pelo laptop que ainda mostrava o livestream do show no YouTube e mandar um “hello to my friends watching this in Brazil” (Sabrina e Gabriela me faziam companhia no twitter, o mínimo que eu podia fazer era dar oi), nos deparamos com uma mesa e um livro a ser assinado pelas pessoas presentes no evento. Como eu sou conhecida por minha originalidade, escrevi um “Hello from Brazil, Love Vania” em uma das últimas páginas. Yay me!

Somente faltando apenas algumas pessoas para terem seus livros autografados antes de mim, e podendo ouvir cada resposta que ele dava a seus fãs, foi que a minha ficha caiu. Olhei pra minha amiga e falei algo como “Holy crap Marci! O John Green está bem ali!” e ela me olhou com uma expressão que perguntava silenciosamente se eu havia batido a cabeça ou algo assim. Mas eu estava prestes a “conhecer” um dos meus autores favoritos, o terceiro Jota da minha trindade, e somente ao ouvir sua risada tão familiar por conta de seus vídeos, e vê-lo à apenas alguns metros de distância foi que eu me dei conta de que: 1. ele realmente estava ali e eu ia falar com ele, e 2. Oh céus, o que eu vou falar pra ele?

Tentando me lembrar do que Hank e John escreveram no programa (sim, o evento tinha um programa!) sobre conhecer os fãs (basicamente eles diziam que os fãs ficavam nervosos mas eles também, pensando se iam dizer a coisa certa ou se nós iríamos nos decepcionar e gostar menos deles depois de uma breve interação), eu ergui a cabeça e segui em frente. A Marci foi primeiro, e arrancou risos do John quando pediu o seu Looking for Alaska dedicado à Bellatrix e o meu Paper Towns dedicado à Tonks (longa história). Quando chegou a minha vez eu disse um “oi” extremamente empolgado e ele respondeu da mesma forma. Antes que ele pudesse dizer qualquer outra coisa, eu soltei a frase mais óbvia que veio à minha mente: “você deve estar realmente cansado,” e ele sempre um cavalheiro, disse que estava, mas que valia a pena e então me agradeceu por ter esperado tanto tempo. Agora que eu havia começado a dizer alguma coisa (alguém se lembra do evento do Rick Riordan?) eu estava disposta a ir até o fim, e disse que era eu que tinha que agradecer: pelos vídeos dele, pelos livros, por compartilhar suas palavras tão bonitas e por ser uma inspiração. Ele sorriu, meio tímido, e agradeceu novamente, terminando de assinar meus livros e me desejando uma boa noite.

Foi a vez de Hank Green então, e a Marci pediu outro hanklerfish no exemplar dela de The Fault in Our Stars (John Green assinou toda a primeira edição de tFiOs e em alguns exemplares Hank desenhou um anglerfish – batizado de hanklerfish porque bem, ele é o Hank). Eu dei meu programa para ele assinar e me lembro de ter dito “oi” mas nada mais. Eu sei que falei mais alguma coisa, mas o nervosismo por ter conversado com o John era tão grande que eu não me recordo. Provavelmente foi algo estúpido como “os olhos da sua esposa são lindos,” (porque eles são: Katherine estava sentada ao lado dele e os olhos dela são maravilhosos!) ou “thank you for being awesome.” Melhor que eu não me lembre realmente.

E foi por conta de tudo isso que eu cheguei em casa às 2 da manhã, e apesar de estar caindo de sono, vou finalizar esse post e tentar terminar o livro que estou lendo no momento, para finalmente começar The Fault in Our Stars, que tem sido considerado o melhor livro de Green até hoje.

Vocês podem conferir mais fotos do evento no Facebook da Wellesley Books, a livraria responsável por essa noite memorável!

10 respostas em “Evento: Lançamento de The Fault in Our Stars

  1. Uau! Deve ter sido muita emoção, Ily!

    Eu acho o John Green sensacional. Isso porque além de ser um ótimo escritor, ele parece ser uma boa pessoa e se preocupa com coisas importantes, trabalhando em projetos pra ajudar quem precisa. Isso é incrível! Sem contar que é sempre bom ver gente usando a internet pro bem…

    Eu to esperando ansiosamente meu exemplar autografado chegar. A Amazon disse que já está vindo. hahahaha

    • Eu também admiro demais isso nele, e no Hank. Todas as iniciativas, as caridades… o mundo deveria ter mais pessoas como eles. Nessa tour eles pediram doações pra uma instituição e disseram que a cada cidade eles iriam doar a mesma quantia (até $500) que o pessoal doasse. É muito bacana esse tipo de iniciativa!

  2. Aqui essas coisas legais não acontecem. o.o
    Só em Bienais, e olhe lá.
    Ow, ainda tem chance de comprar esse livro autografado na Amazon? (Mas só em fevereiro?)
    Eu fico empolgada qdo vc posta esses posts de eventos, pq vc consegue transmitir toda a aventura que passou – mesmo com a longa espera – a gente fica querendo estar aí onde vc está pra participar também. T_T
    Bjs bjs

    • Tem sim, Lu. Toda a primeira edição é autografada (tiveram alguns casos de livros não autografados, mas daí é só escrever pra um e-mail que o John divulgou que eles vão consertar) e o livro é MUITO BOM! O melhor dele até hoje!

  3. Ai Ily, sério, no final do seu post eu estava quase tão chorando! É tão bom ler um texto sobre alguém que encontrou um dos seus autores favoritos. E tenho certeza que, mesmo com toda a espera, valeu muito a pena!
    Eu estava viajando, então nem deu para assistir o livestream. Mas pelo menos tem os vídeos do evento (mas não tem o seu Oi para o Brasil hahaha!)
    E eu sei a história da “Tonks” e “Bellatrix” lalala!XD

    • Awww Lany!!! Eu seeeei, eu adoro o seu post sobre a Meg! É emocionante né? Valeu a pena sim… eu tava com sono e morrendo de fome (não tive tempo de jantar), mas faria tudo de novo porque é simplesmente demais durante aqueles 30 segundos que você conversa com eles. Awww sem oi para o Brasil haha. Eu falei e saí correndo pra me esconder atrás da minha amiga. Sou “camera-shy” hahaha

  4. Nossa, Parceira, tô super feliz por você! Que lindo tudo isso, deu pra perceber o quanto você estava radiante por causa desse evento e por UAU conhecer o Jonh Green! Muito fofo. Estava ansiosa para saber como tinha sido e foi muito legal. Você falou com ele!!! Isso é história para se contar e para lembrar com carinho. Que bom, Parceirinha, você merece essa felicidade.
    E os autógrafos são tudo de bom!!!

  5. OI, tudo bem?
    Achei o seu blog meio sem querer no google e, sério, você conheceu o John Green!
    Sò por isso já sou sua fã! Sério, eu simplesmente adoro os livros deles e sou uma nerdfighter.
    Ainda não recebi o meu exemplar de TFiOS (correios!), e sempre me pego pensando se ele vai estar assinado ou não (isso está me angustiando. mesmo!)
    Adorei o seu relato desse dia tão especial! Eu assisti o livestream pelo youtube, foi emocionante! mas nada comparado a emoção que você deve ter sentido, claro!
    Espero que algum dia eu possa realizar esse sonho de conhecê-lo. e o Hank. e a Katherine.
    Esse post ficou muito lindo. Quando terminar de ler o livro, faça uma resenha para nós pobres nerdfighters brasileiros que ainda não tiveram o prazer de receber o livro!
    Um grande beijo!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s