Evento: Lançamento de The Fault in Our Stars

Ontem foi o lançamento de The Fault in Our Stars, o novo livro de um dos meus atores favoritos, John Green. Para promover o livro, John saiu em uma book tour com seu irmão Hank, e a primeira parada dos vlogbrothers foi em Boston. Logo que a tour foi anunciada, eu comprei meu livro (ingresso para poder entrar no evento) e ontem à noite finalmente a hora chegou!

O evento estava marcado para às 19:00 e começou pouco tempo depois, com o Hank Sock apresentando John Green. Mr. Green entrou no palco para alegria geral das (cerca de) 500 pessoas no auditório. Extremamente formal vestindo um terno cinza, ele leu um pouquinho do capítulo 2 de The Fault in Our Stars. Hank então subiu ao palco e cantou uma música que compôs especialmente para o livro.

Continuar lendo

Anúncios

Controvérsia: National Book Award

O National Book Award é um prêmio oferecido pela National Book Foundation nos Estados Unidos desde 1950, que honra os livros considerados melhores na literatura norte-americana a cada ano, em diversas categorias. Esse ano, cinco finalistas foram escolhidos – como de costume – para todas as categorias.

Dentre os livros indicados na categoria Young People’s Literature estava Shine, de Lauren Myracle (sem tradução no Brasil), que lida com problemas enfrentados pela juventude gay. Após receber um telefonema dizendo que Shine estava na lista, Myracle foi então informada que a indicação de seu livro havia sido feita erroneamente, mas continuaria indicado devido à méritos próprios. Hoje, no entanto, a autora revogou sua indicação, dizendo que “sexta-feira a National Book Foundation (NBF) pediu para que eu retirasse minha indicação para preservar a integridade do prêmio e o trabalho dos jurados, e eu concordei.”

Myracle pediu que a NBF fizesse uma doação à Matthew Shepard Foundation, e a NBF concordou em doar $5,000. Um grande número de autores e leitores – incluindo John Green, Stephanie Perkins, Rick Riordan e Maureen Johnson – demonstraram sua indignação através do twitter. “Se hoje não nos mostrou mais nada, nos mostrou o absurdo que há por trás das grandes listas e prêmios. Um pouco do brilho se perdeu,” escreveu Maureen Johnson. Stephanie Perkins comprou várias cópias de Shine para doar à bibliotecas.

Para mim, o grande problema não é Shine ter ficado de fora, mas sim a falta de respeito com que a autora foi tratada. Embora o dinheiro doado à Matthew Shepard Foundation seja um ponto positivo (palmas para Myracle), ele não muda o fato de que ao tentar “preservar a integridade do prêmio”, a NBF a comprometeu ainda mais, fazendo com que uma pessoa inocente assumisse a responsabilidade pelos erros da Fundação.

Parabéns à Lauren Myracle pela superioridade com a qual lidou com a situação, parabéns e boa sorte aos demais autores indicados, e que a NBF – e outras instituições designadas a premiar obras de qualidade – tirem dessa marmelada toda que assumir os próprios erros é sempre a melhor maneira de se lidar com o público – e consequentemente, “preservar a integridade”. Enquanto isso, me dêem licença porque preciso ir até a livraria adquirir minha cópia de Shine, que reconhecido pela NBF ou não, tem cara de ser um livro e tanto!

Meu autor de cabeceira: Lauren Kate

Olá pessoal!

A coluna “Meu autor de cabeceira” está de volta mas agora com uma diferença: ela será mensal! Podem esperar que estamos preparando outras novidades para o blog…

Ao invés de fazer um post especial sobre a Bienal do Livro do Rio de Janeiro (que já devo adiantar FOI MARAVILHOSA!), irei fazer uma coluna especial para cada uma das autoras que eu tive a felicidade de conhecer e pegar um autógrafo!.E a primeira escolhida foi… Lauren Kate!

Conheça um pouco sobre Lauren Kate…

Meu autor de cabeceira: Rick Riordan

            O meu autor de cabeceira dessa semana é um que eu espero que ainda venha para uma Bienal aqui no Brasil e que a Ily teve a felicidade de conhecê-lo: Rick Riordan!

E a Mitologia Grega e Egípcia continuam… Nos dias de hoje!

Meu Autor de Cabeceira: John Green

Howdy people! Peço desculpas pelo “desaparecimento” do Autor de Cabeceira durante as últimas semanas: uma infinidade de imprevistos influenciaram o curto abandono da nossa coluna semanal, imprevistos que também reduziram a quantidade de livros lidos durante esse período e consequentemente, a quantidade de resenhas. Voltando à nossa programação normal no entanto, trago hoje pra vocês um autor contemporâneo que entrou na minha lista de autores preferidos não como garoa, mas sim como um furacão: John Green!

John Green nasceu em Agosto de 1977, na cidade de Indianapólis, Estados Unidos. Ele se formou no ano 2000 em Inglês e Estudos Religiosos. No início de sua carreira, Green escrevia críticas de livros para periódicos como a Booklist Magazine e para o New York Times. Seu primeiro livro, Quem É Você, Alasca? (Looking for Alaska) – resenha aqui – foi publicado em 2005, e em 2006 ganhou o prêmio Michael L. Printz, que é um prêmio da ALA (American Library Association) por “excelência em literatura para jovens adultos.”

Continuar lendo