Queridinho do mês: Tyrion Lannister (Crônicas de Gelo e Fogo)

Para começar 2012 com o pé direito, o queridinho do mês de Janeiro é Tyrion Lannister (*risada maligna*, acharam que seria o Severus, né?), personagem de George R. R. Martin nas Crônicas de gelo e fogo. Amado pela maioria do fandom, odiado por um bando de malucas que quer encontrar padrões morais do século vinte e um em um romance medieval, Tyrion é, sem dúvida, para mim, o melhor personagem da série e o meu mais novo crush literário, como diz a Lany. Então, fica desde já o aviso aos navegantes: ESSE ARTIGO CONTÉM ALGUNS SPOILERS DOS TRÊS PRIMEIROS LIVROS, SE VOCÊ NÃO LEU ATÉ TORMENTA DE ESPADAS PARE AGORA OU SIGA POR CONTA E RISCO. Continuar lendo

Queridinho do mês: Sherlock Holmes

Terminando o ano com chave de ouro e apresentando o Queridinho do mês antes tarde do que nunca (risos), não poderia falar de outro personagem que não fosse Sherlock Holmes.

Desde criança eu me interesso pelas histórias do famoso detetive. Criado por Sir Arthur Conan Doyle, ganhou vida na Beeton’s Christmas Annual, no romance Um estudo em vermelho (A study in scarlet) em 1887. Holmes foi inspirado em Edgar Alan Poe e  Monsieur Dupin e também no Dr. Joseph Bell, que tinha tanto as características físicas de Holmes (“tinha muito mais de um metro e oitenta de altura, e era tão excessivamente magro que parecia muito mais alto. Seus olhos eram agudos e penetrantes (…), e o nariz fino de águia dava a todo seu semblante um ar de vivacidade e decisão. O queixo tinha o formato proeminente e quadrado, que marca o homem de determinação.” – Um estudo em vermelho) quanto o poder de dedução.

Elementar, meu caro Watson

Queridinho do mês: Remus Lupin

Tem como apagar o bigode com Photoshop?

Eu queria surpreender todo mundo. Eu queria, na minha primeira coluna do Queridinho do mês, falar de qualquer outro personagem sem ser sobre ele. Mas não tem como: Remus Lupin é mais do que meu queridinho, ele é meu primeiro grande crush literário e meu marido na ficcção.

Foi onde tudo começou, com a minha transformação em lobisomem…

Queridinho do Mês: Peeta Mellark

Olá pessoal! É com grande prazer que venho hoje estrear nossa nova coluna mensal, Queridinho do Mês, na qual falaremos um pouco sobre nossos personagens preferidos. Foi um tanto quanto complicado escolher quem teria a honra de estar no primeiro post da coluna, mas depois de muitas considerações, tive que ficar com Peeta Mellark de Jogos Vorazes, meu crush literário de quase um ano.

Vale lembrar que essa coluna contém spoilers dos três livros da série Jogos Vorazes (resenhas aqui).

I don’t wanna lose the boy with the bread

Para entender a história de Peeta é necessário entender o mundo criado por Suzanne Collins. Basicamente o mundo foi destruído e o que sobrou da América do Norte é hoje o país chamado Panem, governado pelo tirano presidente Snow. Existem 12 distritos que são escravizados pela Capital. Há muito tempo, o Distrito 13 se rebelou contra a Capital e – teoricamente – foi destruído. Para colocar os distritos em seus devidos lugares, a Capital criou os Jogos Vorazes: duas crianças de cada distrito são enviadas todo ano até uma arena, onde eles têm que enfrentar diversos perigos, e somente uma pessoa pode sobreviver. Peeta é um dos escolhidos para representar o Distrito 12 no primeiro livro da trilogia, ao lado de Katniss, a narradora do livro. Como as coisas nunca podem ser fáceis, é óbvio que os dois têm história, o que para ele significa estar apaixonado por Katniss, e para ela, significa que Peeta é o garoto do pão, o garoto que inconscientemente a fez sentir esperança novamente, erguer a cabeça e se tornar a pessoa que é.

Olhando superficialmente, muitas pessoas acreditam que ele não é nada além de um bobo apaixonado, mas existe muito mais em Peeta Mellark do que seu amor por Katniss. Ele é extremamente esperto, conseguindo criar estratégias juntamente com Haymitch para dar mais uma chance para Katniss sobreviver aos jogos – porque Peeta não acredita que ele vá sair de lá vivo. Peeta também é arrojado, tendo declarado seu amor por Katniss em rede nacional, o que nos leva à duas outras características dele: lealdade e altruísmo. Ele não mede esforços para preservar a vida de Katniss, para dar a ela alguma vantagem, mesmo sabendo que isso significa sua morte. Além disso, Peeta consegue entender logo no início o que os Jogos Vorazes significam, conceito que Katniss levou praticamente a série toda para compreender.

Eu não quero ser apenas um peão nos seus Jogos,” ele diz. Infelizmente entre o segundo e terceiro livros, é exatamente nisso que a Capital o transforma: um peão cujas memórias foram alteradas, uma máquina programada para matar Katniss, desprovida de sentimentos nobres que estiveram lá anteriormente. A lavagem cerebral pela qual Peeta passou nos faz simpatizar ainda mais com o personagem, mesmo que ela o tenha feito esquecer todos os sentimentos que ele nutria por Katniss. E a garota em chamas sente isso; ela lamenta não ter dado valor à Peeta enquanto ela o tinha, aos seus abraços firmes, à sua estabilidade, seu amor incondicional. Mas a Capital tirou tudo isso dele, transformando-o em um maníaco homicida que não sabe distinguir o que é real do que é falso, e talvez essas tenham sido as páginas mais difíceis de serem lidas. Porque nelas não estava o Peeta que decora bolos, o Peeta que pinta os horrores que viveu na arena; nela estava o Peeta tentando descobrir quem é, descobrir o que sente, e a grande ironia de Collins: Peeta, o garoto que é feito de bondade, tentando descobrir que não é uma má pessoa.

No final de Mockingjay, fica claro que Peeta não tem o fogo que domina Katniss e Gale, e é isso que o torna tão especial. É sua bondade, seu altruísmo, seu amor incondicional que nem a Capital conseguiu apagar completamente que fazem com que Peeta seja quem ele é. Peeta é mais uma vez, a esperança de Katniss, o que ela precisa para seguir em frente após todos os horrores vividos nas arenas e fora delas. Peeta é, afinal de contas, “o dente-de-leão na primavera” e é isso que o torna tão especial.

Ficha do Personagem
Nome: Peeta Mellark
Idade: 16 em Jogos Vorazes, 17 em Em Chamas e Mockingjay, 35+ no epílogo
Armas: Faca, Camuflagem, palavras
Descrição Física: loiro, olhos azuis, altura mediana, forte.
Hobbies: Assar, pintar, decorar bolos.
Curiosidade: Sua cor favorita é laranja, como o pôr do sol.
Nas telas: Josh Hutcherson interpreta Peeta Mellark na adaptação de Jogos Vorazes que chega aos cinemas em 2012.